Saúde para Você

Inicie seu movimento para uma vida equilibrada

Câncer de Colo de Útero

Saiba mais sobre o Câncer de Colo de Útero

30 Oct

Câncer de Colo de Útero

Colo do útero é a parte do útero localizada no final da vagina. Por localizar-se entre os órgãos externos e internos, fica mais exposto ao risco de contrair doenças.

O câncer do colo do útero, também chamado de cervical, demora muitos anos para se desenvolver. As alterações das células que podem desencadear o câncer são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolau), por isso é importante a sua realização periódica. A principal alteração que pode levar a esse tipo de câncer é a infecção pelo papilomavírus humano, o HPV, com alguns subtipos de alto risco e relacionados a tumores malignos.

É o segundo tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Porém, tem um dos mais altos potenciais de prevenção e cura. Mulheres diagnosticadas precocemente, se tratadas adequadamente, têm praticamente 100% de chance de cura.

Câncer de Colo de Útero - Fatores de risco

São considerados fatores de risco de câncer do colo do útero a multiplicidade de parceiros e
a história de infecções sexualmente transmitidas (da mulher e de seu parceiro); a idade precoce na primeira relação sexual, a multiparidade, as relações sexuais desprotegidas (sem camisinha) e condições inadequadas de higiene. Além desses fatores, alguns estudos sugerem outros, cujo papel ainda não é conclusivo, tais como tabagismo, alimentação pobre em alguns
micronutrientes, principalmente vitamina C, beta caroteno e folato, e o uso de anticoncepcionais.

Atualmente, o fator de risco mais aceito para o aparecimento do câncer do colo do útero repousa na transmissão sexual.
Ir regularmente ao ginecologista e estar em dia com o exame preventivo são as formas mais seguras de prevenir esse tipo de infecção e o desenvolvimento de câncer de colo de útero. Também já estão disponíveis no mercado duas vacinas contra a infecção causada pelo HPV, que protegem a mulher do câncer de colo de útero causado por algumas variedades do papilomavírus humano.

Converse com seu médico sobre elas.

O exame preventivo do câncer do colo do útero (Papanicolau) é a principal estratégia para detectar lesões que antecedem o câncer de colo e fazer o diagnóstico da doença.

Por ser uma doença de evolução lenta e de crescimento silencioso, o câncer de colo uterino não apresenta sintomas nas fases iniciais, mas pode ser facilmente identificado pelo exame Papanicolau.
O exame, mais conhecido como “preventivo”, é simples, indolor, podendo no máximo causar um pequeno desconforto, que diminui quando a mulher consegue relaxar. É realizado pelo médico ginecologista, no consultório, durante a consulta de rotina. Coleta-se material raspando as superfícies externa e interna do colo uterino com a ajuda de uma espátula e de uma escovinha próprias. A amostra é enviada ao laboratório para análise.

QUEM DEVE FAZER O EXAME?

Todas as mulheres que têm ou já tiveram atividade sexual, especialmente as que têm entre 25 e 59 anos.  Grávidas também podem ser submetidas ao preventivo, sem prejuízo para a sua saúde ou para a do bebê.

QUANDO FAZER?

Inicialmente, o exame deve ser feito anualmente. Após dois exames seguidos (com intervalo de um ano) com resultado normal, o preventivo pode passar a ser feito a cada três anos.

CUIDADOS ANTES DO EXAME

Para garantir um resultado mais fidedigno, a mulher não deve ter relações sexuais (mesmo com camisinha) nos dois dias anteriores ao exame; evitar também o uso de duchas, medicamentos vaginais e anticoncepcionais locais nas 48 horas anteriores à realização do exame. É importante também que não esteja menstruada, porque a presença de sangue pode alterar o resultado.

Caso você tenha se esquecido de tomar algum desses cuidados, converse com seu médico no dia da consulta.(SITE)

COMO É FEITO O EXAME?

  • para a coleta do material, é introduzido um instrumento chamado especulo na vagina (conhecido popularmente como “bico de pato”, devido ao seu formato);
  • o médico faz a inspeção visual do interior da vagina e do colo do útero;
  • a seguir, o profissional promove a escamação da superfície externa e interna do colo do útero com uma espátula de madeira e uma escovinha;
  • as células colhidas são colocadas numa lâmina para análise em laboratório especializado em citopatologia.

O QUE FAZER APÓS O EXAME?

Cuidados após o exame
Tão importante quanto fazer o exame é retornar ao médico para saber o resultado e seguir suas recomendações. Ele vai orientá-la sobre a necessidade de tratamento, solicitar novos exames (se necessários) e informar quando o Papanicolau deverá ser repetido Siga o tratamento corretamente. Muitas vezes é preciso que o seu parceiro também receba tratamento. Nesses casos, é bom que ele vá ao serviço de saúde receber as orientações diretamente dos profissionais de saúde.

Anote para se lembrar e agende sua próxima consulta.

Câncer de Colo de Útero – Tratamento

As opções de tratamento incluem a abordagem com medicamentos no local, cirurgia e radioterapia, procedimentos que podem ser indicados exclusivamente ou em associação. Eventualmente, a quimioterapia poderá ser empregada.

A escolha do método a ser empregado cabe ao médico e irá depender de alguns fatores: localização, crescimento e gravidade das lesões, penetração no canal cervical, gravidez e condições clínicas da paciente.

TRATAMENTO CLÍNICO

O tratamento clínico é empregado nos casos de alterações pré-cancerosas, com o objetivo de tentar impedir a evolução da doença. Pode ser feito pela destruição da lesão por meios físicos ou químicos. Entre os meios químicos, pode ser citada a aplicação de substâncias como o ácido tricloroacético e a podofilina. Entre os físicos, a crioterapia e a eletrocauterização. Ambos destroem as camadas superficiais do colo uterino, promovendo o controle local.

TRATAMENTO CIRÚRGICO

A cirurgia de alta frequência (CAF) é considerada um bom método para o tratamento das lesões precursoras do câncer cervical, com a vantagem de obter fragmento para estudo histopatológico. Além disto, é um procedimento pouco invasivo, que pode ser realizado em consultório.

O método clássico, indicado tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento de lesões precursoras de alto grau do câncer de colo uterino, é a cirurgia de retirada do colo do útero. Nesse caso é necessário internação para realização do procedimento. A histerectomia, que consiste na retirada de todo o útero, é o tratamento indicado nos casos de câncer confirmado.

RADIOTERAPIA

A radioterapia é largamente utilizada no tratamento, seja no pré ou pós-operatório. Como recurso pós-cirúrgico, é indicada quando há invasão profunda ou se houver recorrência da doença no pré-operatório, nos casos de tumores de grande volume.

QUIMIOTERAPIA

A quimioterapia é pouco utilizada nos casos de câncer de colo de útero, mas seu uso vem sendo recomendado, associado com a radioterapia, para aumentar a resposta individual ao tratamento

COMPARTILHAR

TAGS:

Texto:

Design:

Fonte:

Cadastre-se para receber novidades e notícias